Notícias

11/03/2016

Gasto médio do turista em Joaçaba durante o período de carnaval foi de R$ 1.129,27

Gasto médio do turista em Joaçaba durante o período de carnaval foi de R$ 1.129,27 

“99% dos turistas entrevistados recomendariam o evento” 

A diretoria da Liga das Escolas de Samba de Joaçaba e Herval d´Oeste (LIESJHO) recebeu a pesquisa da FECOMERCIO 2016 efetuada durante o carnaval desse ano. A pesquisa foi realiza de 5 a 16 de fevereiro nos municípios de Joaçaba, na capital Florianópolis, Laguna, São Francisco do Sul. No total, foram entrevistados 1.617 turistas, 516 estabelecimentos comerciais, dos quais 76 do segmento de hospedagem (hotéis, pousadas).

Com base na análise geral que contém 33 páginas foi possível mensurar alguns aspectos importantes. O primeiro é que de todas as cidades pesquisadas Joaçaba é a única que possui como motivo de escolha do turismo – o carnaval, com 95,8%. Nenhuma das demais alcança a casa dos 50% como atrativo principal o evento de momo. “A principal motivação dialoga com o dado sobre a participação em eventos, pois em Joaçaba a maioria dos turistas declarou ter participado do Carnaval de Blocos e do desfile das Escolas de Samba, principais eventos de carnaval na cidade”, enfatizam os pesquisadores.

42,3% dos turistas de Joaçaba estão na faixa de 18 a 25 anos, 25,6% de 26 a 30 anos e 18,4% de 31 a 40 anos. A renda familiar média do turista que esteve na cidade está entre R$ 1.510,00 a R$ 4.007,00 com 30,6% do total com mais de 80% utilizando carro próprio para chegar até o destino. Outro dado interessante é que os grupos de viagem dos turistas que visitaram o Estado são formados primordialmente por familiares e amigos. Em Joaçaba, o grupo de amigos foi o mais representativo. Também é importante destacar a quantidade de turistas que vieram sozinhos em Joaçaba 8%, sendo que o número de pessoas no grupo atinge 5,03 pessoas com duração de estada de 4,7 dias. Quanto à hospedagem a predominância é de hotéis e pousadas – com 54,5%, casa de amigos e parentes vem em segundo lugar com 36,6%.

O gasto médio do turista em Joaçaba chegou a R$ 1.129,97 – sendo assim distribuído hospedagem R$ 488,27, alimentação R$ 220,48, transporte 35,26, compras R$ 25,73 e lazer R$ 360, 26. Em Joaçaba, os turistas destacaram a hospitalidade da população e a sensação de segurança foram os que mais receberam avaliações positivas.

Dos turistas que estiveram em Joaçaba – 42,5% estiveram pela primeira vez no evento. Do total de 100% dos turistas, 89,1% pretendem retornar e dos que não pretendem a grande maioria 72,7% afirmaram que o motivo é apenas o de conhecer outro lugar. 99% dos turistas entrevistados falaram que recomendariam o evento, sendo que o incremento de atrativos turísticos é o que foi apontado como de possível melhoria com 24,1% - sendo o menor índice de melhoria de todas as cidades pesquisadas. 

Impacto Econômico Carnaval / Joaçaba: 

Os dados da pesquisa da Fecomércio apontam quem 72,7% do impacto econômico em Joaçaba foi para as micro empresas – com até nove colaboradores – 24,7% com até 49 colaboradores e 2,6% para empresas com mais de 100 colaboradores. Em Joaçaba, a contratação extra chegou à casa dos 6,5%. A Fecomércio preocupada com a questão do comércio investigou se os comerciantes fizeram alguma ação publicitária durante o período. “Percebeu-se que a maioria das empresas nos quatro destinos não realizou ações para atrair o consumidor no período de carnaval 2016”. Em Joaçaba esse índice chegou a 54,5%. Quanto à média de dias de permanência dos turistas nos hotéis, ela foi basicamente condizente aos dias do feriado de Carnaval. O resultado ficou em 3,8 dias em Florianópolis, 3,5 em São Francisco do Sul e em Joaçaba e 3,4 em Laguna. A ocupação dos hotéis levando em conta todo o período carnavalesco foi de 74,7%. No que se refere à variação do faturamento, o setor hoteleiro apresentou retração em

São Francisco do Sul e Laguna, se comparado com o Carnaval do ano anterior. E aumento em Joaçaba e Florianópolis. Em Joaçaba – 6,7% positivo em relação ao ano anterior e 25% em relação aos outros meses do ano.